Ontem aproveitei o feriado de Jacareí para terminar minha leitura do livro Administração Financeira da Família, do Antonio Oliveira Tostes (que inclusive é meu chefe!)

É um livrinho pequeno, com muitas dicas úteis para novas famílias ou aquelas que precisam entrar no eixo. Grifei algumas partes que preciso gravar e lembrar sempre que bater aquela vontade de ser compulsiva (mas são raras essas situações, de acordo com o livro sou nota 9!).

Administração financeira da família – Antonio Tostes

Quem ajuda a ganhar também deve ajudar a gastar.  E quem ajuda a gastar deve ajudar a ganhar, ou a economizar. (…) Mesmo quando um dos cônjuges tem muito mais habilidade para lidar com o dinheiro do que o outro, isto não lhe dá o direito de gasta-lo como lhe apraz.

“É melhor haver dois do que um, porque das pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais.” Eclesiastes 4:9

Existem três pontos fundamentais para o equilíbrio financeiro:

1 Planejamento: Curto, médio e longo prazo

2 Orçamento

3 Controle

Num Planejamento deve-se considerar o seguinte: o que vai ser comprado, quanto custará, quando vai ser comprado, como vai ser pago, e de onde sairão os recursos para pagar, levando-se em consideração as outras despesas fixas e variáveis de cada mês.

Tudo o que se pretende fazer na vida deve ser considerado com amplo planejamento. Caso contrário, a obra que deveria ter sido feita fica incompleta.

Devemos programar uma poupança ou o que chamamos de um “fundo de reserva”. Isto será destinado a cobrir as despesas extras e fazer frente ao planejamento que foi estabelecido.

“Cuide para que suas despesas não vão além de sua renda. Contenha seus desejos. Os pais devem aprender a viver dentro de seus recursos.”

Se alguém esquecer uma torneira aberta em casa, de longe se ouve o barulho da água. Então a pessoa vai lá e fecha a torneira. Mas as pequenas goteiras, os pequenos vazamentos – estes passam despercebidos. E é justamente nas pequenas coisas que acontecem os grandes desperdícios (esse foi o ponto que pegou, eu me controlo com grandes contas, mas gasto com bobeirinhas todos os dias, e no final fica um gasto alto).

“Poupar é a primeira batalha. Investir corretamente, fazendo seu dinheiro crescer é a segunda. Usufruir os resultados obtidos é vencer a guerra”.

Um fator que determina se uma família é equilibrada financeiramente ou não, é a existência ou não de uma reserva; ou seja, de uma poupança. Existem duas maneiras de se aumentar a poupança: incrementar a receita e/ou reduzir a despesa. Escolha o que é mais viável. Todavia, nem sempre podemos aumentar nossa receita. Portanto, a melhor, a mais eficaz e rápida forma de se fazer poupança é reduzindo gastos, mesmo que isto signifique uma pequena mudança no padrão de vida.

O casal deve assentar-se junto e colocar no papel tudo o que está gastando mensalmente, com os mínimos detalhes, incluindo aqui os juros que estão sendo acumulados no cheque especial, no cartão de crédito ou a terceiros.

“Sempre existe alguma despesa que pode ser evitada”.

É possível que alguém que esteja lendo este livro seja um consumidor compulsivo, aquele tipo de pessoa que não consegue controlar as despesas, que não consegue viver sem gastar. Isso também é uma doença e elas devem procurar a ajuda de um profissional da área médica.

Lembrar-se de buscar a ajuda divina e não deixar a fidelidade na questão financeira ser interrompida para sanar dividas. O dízimo pertence a Deus e deve ser-Lhe entregue, independentemente da situação financeira. A fidelidade a Deus contribuirá para que Suas bênçãos sejam abundantes.

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.” Gálatas 5:22 e23

Dicas:

  • Lembre-se sempre de que: “Saber gastar é tão importante quanto saber ganhar”.
  • Não faça crediário. Comprar à vista ainda é a melhor maneira de efetuar o negócio.
  • Nunca compre no primeiro lugar que entrar. Examine bem a qualidade daquilo que se está adquirindo, seja um produto perecível ou durável.
  • Compre frutas da estação, que sempre estão mais baratas.
  • Compare as embalagens e analise a relação preço versus quantidade.
  • Se encontrar algum produto não perecível em promoção, a um bom preço, não perca a oportunidade de estocá-lo.
  • É importante ter a lista básica para a compra de alimentos e produtos no mercado
  • Faça seguro de seu veículo, independentemente do ano de fabricação.

Dízimo

Deus deseja ser nosso sócio. Se formos fiéis a ele, receberemos as bênçãos espirituais e materiais que nos foram prometidas. Mas precisamos compreender o verdadeiro sentido do dízimo para nossa vida. Deus instituiu o dizimo para que reconhecêssemos a dependência de Deus, que somos criaturas e não criadores e a oportunidade de demonstrar lealdade e obediência ao Deus que os criou.

Dízimo quer dizer a décima parte; portanto. Devemos devolver a Deus a décima parte de tudo aquilo que Ele nos concede.

Deus nos dá a medida certa do que precisamos para a manutenção de nossa vida e de nossa família. Ele permite que nossa prosperidade material seja proporcional às nossas necessidades, e cuida para que essa prosperidade não prejudique nossa vida espiritual.

Dizimar é um ato de obediência, não de gratidão. Se quisermos demonstrar nosso reconhecimento, amor e gratidão por tudo que Deus fez e faz por nós, devemos fazê-lo dando-Lhe algo que é de nossa propriedade, através de nossas ofertas.

Quando uma pessoa é dizimista e ofertante, ela demonstra o desprendimento das coisas materiais. Uma pessoa desprendida dos bens materiais terá muito mais possibilidades de ter uma vida estável e equilibrada financeiramente do que uma pessoa materialista e ambiciosa.

 

“Se nos compenetrarmos de que Deus é o doador de todo o bem, que o dinheiro Lhe pertence, então exerceremos sabedoria no gastá-lo, de conformidade com Sua Santa vontade. O mundo, seus costumes, suas modas, não serão nossa norma. Não teremos o desejo de conformar-nos com suas práticas; não permitiremos que nossa própria inclinação nos controle”

“A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo nome exato; homem, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.”

E.G.W.

Que Deus abençoe a cada família no desempenho de suas nobres tarefas, em suas atividades no lar, na igreja, na educação dos filhos, e também no uso do bom senso e da sabedora na administração financeira do lar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s